Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

IV Capítulo

IV Capítulo

18 de Maio, 2018

Paez para que vos quero…?

Sou uma fã da Paez, mesmo daquelas à séria. Devo ter cerca de 7 ou 8 pares, e são o meu calçado de eleição mal o sol saí do esconderijo e o pézinho começa a implorar por alguma liberdade.

 

Companheiros do dia-a-dia, para o trabalho (sim, porque conseguimos ter um ar arranjadinho até), para o cafezinho ao fim-de-semana, para a praia e passeios por aqui e acolá, viagens e até para aquela saidinha rápida para ir levar o lixo. São extremamente confortáveis para andar, ficam giros com qualquer modelito e é só enfiar o pé e estamos “ready to go”.

IMG_20150803_012921.jpg

 

Gosto mesmo do raio das alpercatas (por via das dúvidas fui checkar como escrevem no site, nunca sei se são alpercatas, alpergatas ou outro nome esquisito qualquer) mas estou um bocado desapontada.

 

Então, numa passagem pelo feed do Facebook lá vejo um post acerca dos novos modelos,  Paez by Mr. Wonderful, e pensei para os meus botões “olha que coisa mais linda”. E o que é que se faz nesta altura? Clickamos no link e vamos ver melhor, evidentemente!

 

E foi aqui que me senti pontapeada pela realidade (nada drama queen…). €44.90?! Eu repito: €44.90????!!! Estão doidos! Fui de seguida ver os preços dos modelos clássicos…€39.90?! Opá…não me lixem… Não ponho em causa a boa qualidade dos produtos mas não consigo honestamente entender este aumento de preço.

 

Eu sou do tempo em que umas Paez custavam €20 e alguns modelos mais fancy €25. Eu, como boa forreta que sou, usava e abusava das promoções “leve 2 pague 1”, e achava que eram realmente bons negócios.

 

Estou abastecida ainda para um bom tempo, é um facto, mas só a ideia de ter de pagar, pelo menos, €39.90 por um novo par não me faz sentido nenhum. E é oficial então, começou agora a minha relação amor/ódio com a Paez, vamos lá ver como isto corre…

 

11 de Maio, 2018

Fès num Vap Vup

Fui ali até Fès num instantinho. Uma semana, em trabalho, e por isso um pouco mais limitada em termos de tempo, mas foi suficiente para ficar com uma ideia completamente diferente de Marrocos.

Medo de andar por ruas e ruelas? De ser assediada descaradamente? Nada disso. Só posso falar bem em relação à receção do povo marroquino, um “Bienvenue” em cada esquina, convites para jantares típicos (todas a mães fazem o “melhor” couscous, curious) e até aniversários, conhecer sítios com vistas de deixar qualquer um de queixo caído, uns bons regateios e no geral uma experiência fantástica.

20180501_181501.jpg

 

O receio de atentados terroristas é igual ou até maior do que vemos na Europa, com todas as entradas da cidade com bloqueios policiais a controlar entradas e saída. O medo é comum a qualquer ser humano, e por vezes estamos estão ocupados a olhar para os nossos umbigos europeus que nos esquecemos que, apesar das tragédias que já ocorreram por cá, do outro lado do mediterrâneo é uma constante.

 

Mas passando a positive vibes…

Visitei a Université Euro-Méditerranéenne de Fès, uma nova universidade que até dá vontade de voltar à escola (ideias diabólicas) e que recomendaria a qualquer um que esteja a pensar estudar fora. O campus ainda está em construção, mas avança a um ritmo escandaloso, e prepara-se para seguir o modelo americano em termos de estrutura, com residências, espaços de convívio, desporto e sabe-se lá mais o quê, ainda com o plus de ser um eco-campus, apostando nas energias renováveis. Podem ir espreitar o site e ficar tão maravilhados quanto eu.

BeFunky-collage.jpg

Felizmente a trupe ainda teve um tempinho para ir visitar a Medina de Fès mas deixem-me que vos diga que é um bocado overwhelming. Chegámos por volta da hora de almoço e acabamos por ficar a jantar por lá, só para vos dar uma ideia do tempo que lá estivemos, e dos 16 souks que se podem contar na Medina, visitámos apenas 6. E na subida de volta para o Bab Boujloud, uma das entradas da Medina, é que nos apercebemos de tudo o que tínhamos andado (suspirei várias vezes e nunca desejei tanto ter um burro, true story).

Em relação às compras, é uma perdição, malas, calçado, traquitanas de decoração,especiarias, tudo super giro e a preços super simpáticos, o que nos faz entrar em modo saldos e perder a cabeça! Só não deixei lá um rim porque tinha noção que não me ia caber tudo na mala (e eles no aeroporto só pesam a mala, senão a falta de rim até compensava o peso secalhar).

BeFunky-collage (1).jpg

 

Se quiserem saber mais ou tiverem perguntas deixem nos comentários que eu cá estarei para responder. Entretanto…roam-se de inveja! MUAHAHAHA

 

P.S.: Não vale a pena roerem-se, mais vale irem lá que até uma viagem bastante em conta.